Mancha Humana, Philip Roth

Leio Philip Roth, a Mancha Humana.
Excelente livro de um grande prosador, dos grandes contemporâneos.
A certa altura, uma jovem prometedora professora universitária de futuro resolve-se a enviar para um jornal um anúncio que lhe resolva os problemas sentimentais, ou sendo mais preciso, as carências sexuais.
O perfil é o seguinte.
«Homem Maduro e com carácter. Livre. Independente. Inteligente. Desafiador. Franco. Bem-educado. Espírito irónico. Com encanto. Conhecedor e amante de grandes livros. Que fale bem e claro. Esbelto. (...) Tez mediterrânica. Pref. olhos verdes. Idade indiferente. Mas tem de ser intelectual.»
O ponto de partida é Milan Kundera, resta saber qual poderia ser o ponto de chegada.
Eu aposto de imediato em João de Deus, aka João César Monteiro. Por tudo, mas mais que tudo, pelo pretensiosismo da sua intelectualidade.

4 Responses to “Mancha Humana, Philip Roth”

  1. # Anonymous márcio pursh

    leia "complexo de portnoy" e "complô contra a américa"

    de roth.  

  2. # Blogger Pedro Guerreiro

    sem demora.

    tenho conspiração contra a américa na estante.  

  3. # Anonymous tangerinalaranja@hotmail.com

    Comecei pelo "Mancha Humana", passei pelo "Traições" (confesso que me soube a pouco) e devorei cada palavra do "Animal Moribundo". Acho que o meu próximo será o Everyman!
    É bom saber que têm bons gostos! Aconselho também Saul Bellow, "Ravellstein", Martin Amis, "Experiência" e tudo de V.S.Naipul, apesar de já ser um estilo um pouco diferente!

    Neusa  

  4. # Blogger Bruno Nunes

    Parece-me que a questão do bom gosto ficou imediatamente definida quando publicámos a foto da Scarlett.  

Enviar um comentário


Links to this post

Criar uma hiperligação

Zurraria

  • Para além de ocuparmos espaço na net, desperdiçamos também papel no Jornal de Monchique...

    Zurras Mail

  • zurraria@gmail.com